top of page

Missas e eventos da Paróquia

SANTA ANA


Santa Ana ou Sant'Ana é a mãe de Nossa Senhora e avó de Jesus. Sobre ela, porém, há poucos dados biográficos. As referências que chegaram até nós sobre os pais de Maria foram deixadas pelo Protoevangelho de Tiago, um livro escrito provavelmente no primeiro Século e que não faz parte dos Evangelhos Canônicos, ou seja, aqueles reconhecidos pela Igreja como oficiais. Porém, o Evangelho de Tiago é uma obra importante da antiguidade e citada em diversos escritos dos padres da Igreja Oriental, como Epifânio e Gregório de Nissa.



O nome a descendência de Santa Ana


O nome “Ana” vem do hebraico “Hanna” e significa “graça”. Santa Ana era de família descendente do sacerdote Aarão. Ela era esposa de um santo: São Joaquim que, por sua vez, era descendente da família real de Davi. Nesse casamento estava composta a nobreza da qual Maria seria descendente e, posteriormente, Jesus.


Um casal comum


Santa Ana se casou jovem como toda moça em Israel naquele tempo. A tradição diz que São Joaquim era um homem de posses e bem situado na sociedade. Ambos viviam em Jerusalém, ao lado da piscina de Betesda, onde hoje está a Basílica de Santana. O casal se relacionava com pessoas de todo Israel, especialmente nas festas em Jerusalém.


A esterilidade de Santa Ana


Santa Ana, porém, tinha um grave problema: era estéril. Não conseguia engravidar mesmo depois de anos de casada. Em Israel daquele tempo a esterilidade era sempre atribuída à mulher, por causa da falta de conhecimento. A mulher estéril era vista como amaldiçoada por Deus. Por isso, Santa Ana sofreu grandes humilhações. São Joaquim, por sua vez, era censurado pelos sacerdotes por não ter filhos. Tudo isso fazia com que o casal sofresse bastante.


A concepção milagrosa de Maria


Santa Ana e São Joaquim, porém, eram pessoas de fé e confiavam em Deus, apesar de todo sofrimento que viviam. Assim, num dado momento da vida, São Joaquim resolveu retirar-se no deserto, para rezar e fazer penitência. Nessa ocasião, um anjo lhe apareceu e disse que suas orações tinham sido ouvidas.

Ao mesmo tempo o anjo apareceu também a Santa Ana confirmando que as orações do casal tinham sido ouvidas. Assim, pouco tempo depois que São Joaquim voltou para casa, Ana engravidou. Parece que através do sofrimento, Deus estava preparando aquele casal para gerar Maria, a virgem pura concebida sem pecado.


O nascimento de Maria


Segundo a Tradição cristã, no dia 8 de setembro do ano 20 a. C., Santa Ana deu à luz uma linda menina à qual o casal colocou o nome de Miriam, que em hebraico, significa “Senhora da Luz”. Na tradução para o latim ficou “Maria”. A vergonha tinha ficado para trás. E daquela que todos diziam ser estéril nasceu Nossa Senhora, a mãe do Salvador.

Santa Ana e São Joaquim são de fundamental importância na História da Salvação. Não só pelo nascimento de Maria, mas também pela formação que deram à futura Mãe do Salvador.

No ano de 1584, o Papa Gregório XIII fixou a data da festa de Sant’Ana em 26 de Julho. Na década de 1960 o Papa Paulo VI juntou a esta data a comemoração de São Joaquim. Por isso, no dia 26 de julho comemora-se também o “Dia dos Avós”.


Aparição de Santa Ana em Auray, na França


Em 1625 um fato extraordinário mudaria o foco da devoção a Santana. No vilarejo de Auray, na França, ela apareceu a um homem chamado Yves Nicolazic. Na aparição Santana disse: “Yves Nicolazic, não temas. Eu sou Ana, mãe de Maria. Dize a teu pároco que neste local da Terra, chamado Bocenno, existia, outrora, uma capela que me era dedicada, e isso, antes mesmo que houvesse qualquer aldeia por aqui. Era a primeira capela erguida em toda a região. Ela foi destruída há 924 anos e seis meses. Desejo que uma nova capela seja erguida neste local, o mais depressa possível, e que cuideis dela, porque Deus quer que eu seja honrada nesta área."

Yves Nicolazic obedeceu e levou o povo do vilarejo ao local indicado por Santana. Lá, encontraram a antiga imagem, tal qual Santana havia dito. O bispo da diocese de Vannes, Dom Rosmadec, mandou investigar os fatos. Os estudiosos confirmaram tudo que fora anunciado por Santana.

Yves Nicolazic tornou-se construtor. Ele foi pedreiro e mestre de obras na construção da Igreja de Santana em Auray.


Santa Ana padroeira dos avós


Santana é a padroeira dos avós. Mas também é invocada pelas mulheres que não conseguem engravidar. Santana é também a padroeira da educação, tendo educado Nossa Senhora e influenciado profundamente na educação de Jesus.

Santa Ana, avó de Jesus. Ela sabe dar o carinho e atenção das avós. Ela conhece o aconchego que só as avós podem dar aos netos. Por isso, recorramos a Sant Ana com confiança. Com a mesma confiança que nos aproximamos de nossas tão queridas avós para pedir as graças que precisamos.


Santa Ana é padroeira das avós e das mulheres com dificuldade de engravidar. Ela é a mãe da Virgem Maria e avó de Jesus. Esposa de São Joaquim, ela não conseguiu engravidar em sua juventude e passou a ser vista pela sociedade judaica como estéril e castigada por Deus. Ana e Joaquim, porém, eram justos diante do Senhor e durante muitos anos pediram a graça de ter filhos. Quando já tinham passado do tempo de engravidar, um anjo do Senhor apareceu à Santa Ana e São Joaquim separadamente e disse que as orações do casal tinham sido ouvidas. Então, Santa Ana engravidou e deu à luz aquela que seria a Mãe do Salvador. A imagem de Santa Ana é cheia de símbolos que contam sua história. Vamos conhecê-los.


A túnica branca de Santa Ana


A túnica branca de Santa Ana simboliza sua pureza de coração. Apesar de não conseguir engravidar durante seu período fértil, Santa Ana não se revoltou contra Deus, mas acolheu o fato como sendo parte do 'mistério de Deus' para sua vida, sabendo que a vontade do Senhor sempre será melhor para nós do que nossa própria vontade. Ao buscar compreender e acolher a vontade de Deus, em meio ao sofrimento, Santa Ana tornou-se pura de coração. Por isso, sua túnica branca.


O véu marrom e verde de Santa Ana


O véu marrom e verde de Santa Ana tem dois significados que se complementam na vida desta grande santa. A cor marrom é símbolo da humildade e da simplicidade. A cor verde é símbolo da vida que renasce. Assim, Santa Ana foi humilde acolhendo a vontade de Deus. Por isso, ela viu a vida renascer em seu próprio corpo ao engravidar e conseguir levar adiante uma gestação. Além disso, viu a vida renascer recebendo a graça da maternidade, sendo mãe da Virgem Maria.


O pergaminho na mão direita de Santa Ana


O pergaminho na mão direita de Santa Ana simboliza tudo o que ela ensinou à Virgem Maria. No mundo judaico de então, a educação das meninas era de inteira responsabilidade das mães. Sendo a Virgem Maria a pessoa que é, podemos concluir que, em grande parte, isso é devida à educação que ela recebeu de Santa Ana. O pergaminho estando na mão direita de Santa Ana, simboliza sua ação principal, que foi educar e ensinar Maria. No pergaminho estão enumerados os dez mandamentos, simbolizando que Santa Ana ensinou a Maria tudo o que diz respeito à Lei de Deus, às tradições de sua fé e à santidade de vida. Toda a missão de santa Ana está simbolizada neste pergaminho.


A mão esquerda de Santa Ana


A mão esquerda de Santa Ana está voltada para o seu coração, simbolizando que todo o ensinamento que ela transmitiu à Virgem Maria vinha do seu coração. Ela nos ensina que qualquer ensinamento de vida só vai ser eficaz se for transmitido de coração para coração. Foi isso que ela fez com sua filha, a Virgem Maria.


A Virgem Maria menina na imagem de Santa Ana


A Virgem Maria menina na imagem de Santa Ana simboliza o sentido de vida de Santa Ana. A roupa azul de Maria simboliza o céu, que com seu 'SIM', Maria vai abrir para nós. O azul simboliza também a verdade que Maria vai gerar para o mundo: seu Filho Jesus Cristo.


Escultura em mármore de Santa Ana com a virgem Maria, na Igreja da Natividade de Nossa Senhora na Terra Santa.










Este quadro retrata o nascimento de Maria - Nossa Senhora, no mesmo local acima.











Oração a Santa Ana


Senhora Santa Ana, fostes chamada por Deus a colaborar na salvação do mundo. Seguindo os caminhos da Providência Divina, recebestes São Joaquim por esposo. Deste vosso matrimônio, vivido em santidade, nasceu Maria Santíssima, que seria a Mãe de Jesus Cristo.

Formando Vós família tão santa, confiantes nós pedimos por esta nossa família. Alcançai-nos a todos as graças de Deus: aos Pais deste lar, que vivam na Santidade do matrimônio e formem seus filhos segundo o Evangelho; aos Filhos desta casa, que cresçam em sabedoria, graça e santidade e encontrem a vocação a que Deus os chamou. E a Todos nós, Pais e Filhos, alcançai-nos a alegria de viver fielmente na Igreja de Cristo, guiados sempre pelo Espírito Santo, para que um dia após as alegrias e sofrimentos desta vida, mereçamos também nós chegar à casa do Pai, onde vos possamos encontrar, para juntos sermos eternamente felizes, no Cristo, pelo Espírito Santo.

Santa Ana, rogai por nós. Amém.


https://www.padrereginaldomanzotti.org.br/


89 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
_edited.jpg
bottom of page